domingo, 11 de janeiro de 2015

Curto devaneio

Se um retrato desse jeito
Na saudade que eu carrego
Pediria ao retratista 
pra retratar seu afeto
Seu carinho e o seu cheiro
Seu hálito de hortelã
E o calor do seu abraço
Só pra eu olhar de manhã.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Dos que estão na razão



Se for pra escolher um lado
Eu morro
mas não me asfalto.