segunda-feira, 20 de julho de 2009

Por tudo isso te chamo assim...

Posso ainda ser vento, mas um dia serei pedra e sentirei o estrago que o tempo faz, será mero detalhe o relevo em mim macado, serão histórias, e o que se foi era mesmo parte de mim, quando você se for, mais um relevo será feito, e eu serei por este momento, definitivamente rocha, e as lembranças do que vivemos, areia. Areia branca, simples, pura. Conforme-se, um dia com certeza iremos nos separar, não que estejamos juntos o tempo todo, mas talvez não venhamos a nos ver quando der vontade,a vida implica em idas e vindas nem sempre felizes, mas em cada uma vive um forte motivo. Mesmo assim nos lembraremos adiante, mas o telefone estara mudo, as vozes surdas, e por um momentos estaremos cegos, os lhos só saberão entre lembranças permanecerem fechados para que ouçamos a luz, abracemos o vento, a porta bandeiras, a flor. E tudo se desfaz em segundos.
Por iss hoje eu tenho vontade de dizer que não te chamo assim por rir contigo, te chamo assim por ter em você meu sorriso, não te chamo assim por simplesmente falar, te chamo assim por algo mais que sentir, não te chamo assim por ter vivido contigo a vida toda, não convivemos nem mesmo um dia todo juntos, te chamo assim pela certeza de que irei de te carregar por toda a vida Amiga.
(isso vale no mesmo peso a todos os meus verdadeiros amigos, escrevi amiga por esta ser minha forma de dizer que hoje é aniversário da ma.. e o presente é meu! PARABÉNS MAZINHA "FLOR").