quarta-feira, 8 de julho de 2009

Pai nosso que estás sem céu



E dorme em algum CANTO
Essa CANÇÃO de mundos surdos,
Mudos, todos quase em pranto
Com ronco de socorro
Silêncio ecoado em alvoradas
O pouquinho em que eu MORRO
Mora em marquises e calçadas
O sonho que suporto
Me alimenta se não como
Como vivo, como morto,
Como o que forre o estômago
Na oração em que sou e faço
Frente ao espelho rezo minha imagem
Sou santo,sacro pecado
O meu Deus come Lavagem.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Incostância

Temos aqui, um caso de inconstância. Este blog. Escreve-se com uma frequência estranhíssima e torta. Aqui, então, justifico:

Temos preocupação com o escrever coisas que realmente achamos boas...creio que se escrevessemos, por exemplo, todos os dias, a qualidade não seria a mesma e os assuntos acabariam tornando algo chato. Ah, é só assitir o Jornal Hoje para ter como base de falta de assunto. Eu já devo ter visto umas 3 vezes a matéria com o título: "Aprenda a fazer seu curriculum", ou então, o clááásscio do final do ano falando sobre enfeites de shopping e empregos provisórios...Fora as outras que de tããão relevantes nem merecem ênfase. Mas isss não lhes é um mal particular, muuuitos programas de TV diários também sofrem do mesmo problema, alguns, como eles, de maneira excessiva. Não quero nem falar o "Show que o Vídeo é", manja?

Então, para não acabar como um alguns programas semanais falando sobre biologia marinha, o bioma do pantanal, e vida saudável na terceira idade direto, mantemos sem querer essa frequência maluca; peço-lhes, leitores, desculpas.Tentaremos na medida do possível, buscar uma estabilidade - afinal, escrever de ressaca é difícil pra cacete.