sábado, 13 de junho de 2009

Love was in the air.

Ontem, dia 12 de junho, dia em que a BOVESPA seguiu em alta de 0,28%...Ah, Dia dos Namorados também. Hoje, dia 13. Eu não estou de ressaca por causa da minha solitária noite durmindo só no Dia dos Amantes. Não me arrpendo de não ter saído em passeatas para desencalhar...protestando contra o meu fracasso, ou insucesso, como outrora escrito aqui.

O curioso é a pergunta naaada despretenciosa: "Como foi seu Dia dos Namorados?" - Resposta- "Porra, normal, ocê sabe que eu não tenho namorada! Sem dúvida menos divertido que o seu!"

Não precisei comprar presenes ou alianças, também não ganhei, fato. Ó céus, que tristeza. É, até pensei em criar o movimento "Cansei de não ter aliança". Pô, vira bispo. O anel dos caras é maior bunitão, e a galera ainda fica pagando pau, dá até beijinho. É como ter filho só para comemorar o Dia das Mães.

E hoje, como estão os pombinhos??? Estado Pós-fornication. Delícia! Com suas alianças nos dedos, e suas amofadas de "Eu te amo" nos armários... e viverão felizes para sempre. Feliiiiizes!!! Aguardando o Dia 12 de Junho do ano que vem, e o próximo pretendente. Eu aguardo o dia 36 pra me divertir um cadinho...ou o dia 8 e agosto, o Dia dos Solteiros.

[AOS CASAIS VERDADEIRAMENTE AMANTES QUE CONHEÇO. Não generalizem, por favor, meus comentários, sei que tais verdadeiros sentimentos não precisam ser provados com presentes, espero sinceramente que a carapuça não lhes sirvam].

PS: Só pra constar. Hoje é dia 13 de junho e Ahmadinejad assume a presidência do Irã sob suspeita de fraude. O bicho pega no Oriente médio! Como foi o Dia 13 de vocês?!

domingo, 7 de junho de 2009

Noite finda.

Existe vida após o fim, se é que ele, de fato, se faz.

Um boteco inédito. Cerveja já sem gosto, gargalhadas indiscretas. Aquele alí já morreu. Um sobrevivente procura um cigrarro para filar - ele achou. O karaokê pergunta desafinadamente: "Have you ever seen the rain?" - sem reposta - quem vê aquilo, já viu, possivelmente, algumas tempestades. É a paz tomando conta dos espíritos perdidos na noite por hora florescene. A noite oscila, entre o Olimpo e as Olimpiadas, onde ela se encontra agora, sinceramente, não importa; ela se perde. Aquele outro parece que morreu também. Há uma possibilidade além do semáforo, mas a preferência sempre será dos carros. Os outros vivos, sobreviveram para viver um cadinho mais...agora sonham com a ressaca por vir, saboreando o amargo de ja vú; ei-lo, quem sustenta a noite finda, pelo menos por mais um dia...

se ela finda se fez.